A partir de 2020, Netflix deve investir menos em conteúdo original

2

A inundação de conteúdo original da Netflix nos últimos anos tem origem no alto investimento feito pela companhia a partir de 2018, quando o valor gasto em séries e filmes próprios chegou a US$ 8 bilhões. Agora, aparentemente a ordem é colocar o pé no freio.

De acordo com relatório divulgado pelo The Information, o CCO Ted Sarandos falou a executivos e investidores em uma reunião no último mês que a companhia deverá voltar os olhos para produções com maior custo-benefício em relação a números de audiência, a partir da próxima onda de investimentos do serviço de streaming. Em outras palavras, a Netflix possivelmente vai priorizar séries e filmes que atraiam grande audiência condizente com seu público.

A ideia, portanto, é diminuir as dívidas e evitar fluxo de caixa negativo, que ficou em US$ 380 milhões no primeiro quadrante de 2019. Na reunião com os executivos, Ted Sarandos chegou a citar a compra do drama Operação Fronteira como um investimento ruim. O The Information relata que o filme não atraiu público o suficiente para justificar os US$ 115 milhões gastos.

Em contato com o The Information, a Netflix afirmou que “não houve mudança no orçamento ou qualquer alteração nos futuros projetos, tampouco na forma como são autorizados.”

Crédito da foto: Chris Ratcliffe/Bloomberg via Getty Images
Fonte: AdoroCinema

mm